English
Português

Skip Navigation Links
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
UTILIDADES
MACAÉ OFFSHORE
ANUNCIE
FALE CONOSCO
CADASTRE-SE
LOGIN
 
 
 
 
 
 
Que tipo de informações relacionadas a cadeia de petróleo e gás você desejaria ler mais?

Votar Ver resultados



jooble.com.br
 
 
Matérias / Carreira e Oportunidades
 
Pré-sal deve gerar 46 mil empregos até 2015
Estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que, das 46 mil vagas que serão geradas até 2015 com o aumento dos investimentos no setor
21/11/2013
Rio de Janeiro (RJ) - O aumento das atividades de exploração do pré-sal vai elevar a oferta de empregos mais qualificados no setor de óleo e gás. Estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que, das 46 mil vagas que serão geradas até 2015 com o aumento dos investimentos no setor, 84% serão ocupadas por técnicos ou profissionais de nível médio, cujos salários podem chegar ao dobro dos de nível básico. Hoje, pouco mais de 20% das ocupações do setor são preenchidas por técnicos. 
 
E o Rio de Janeiro — responsável por 71% da produção nacional de petróleo, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP)  — será um dos mais beneficia- dos com a geração dessas vagas. Segundo o Mapa do Trabalho Industrial, do Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (Senai), a remuneração média das ocupações técnicas do setor de petróleo no Rio é de R$ 2.798, acima da média nacional, de R$ 2.165. 
 
No Espírito Santo, segundo maior produtor do país, com 15% do total de petróleo extraído, a média é de R$ 1.954.  — o pré-sal é a nova fronteira tecnológica. E o aumento dessas atividades no Brasil vai alterar o perfil do emprego industrial do setor de óleo e gás, pois vai exigir profissionais com formação mais qualificada — diz Rafael Lucchesi, diretor-geral do Senai. 
 
Renda maior no RJ 
 
O pré-sal hoje já produz cerca de 397 mil barris diários de óleo equivalente (boe) em 13 campos. No mês passado, ocorreu o leilão da área de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, que, sozinho, tem reservas estimadas entre oito bilhões e 12 bilhões de barris de petróleo. Segundo a ANP só essa área pode envolver de 12 a 18 plataformas de produção, além de 60 a 90 barcos de apoio.
 
Mas o potencial do pré-sal vai além. A Petrobras tem, sozinha, outros 10,8 bilhões de boe concedidos no pré-sal.  Além dos desafios tecnológicos da exploração em águas profundas, temos uma necessidade exponencial de mão de obra preparada, com uma equipe técnica qualificada — diz o gerente do Centro de Tecnologia do Senai Automação e Simulação, Bruno Gomes.  Lucchesi lembra que a demanda por profissionais qualificados já é alta e será ampliada nos próximos cinco anos, quando as novas plantas entrarem em produção.
 
Com o mercado já aquecido, o estudo da CM revela que hoje um técnico em mineração, responsável por supervisionar equipes no processo de extração de petróleo e gás, ganha, em média, R$ 1 1, 1 mil no Rio. No Espírito Santo, a mesma ocupação tem ganho médio de R$ 5,3 mil.  De olho na demanda do setor, o Senai tem investido fortemente para aumentar a formação de mão de obra. A meta é dobrar a capacidade de alunos até 2014, passando para quatro milhões de estudantes.
 
Além disso, o Senai, que tem 580 centros de formação profissional no país, está dobrando a capacidade de 251 dessas escolas e está construindo mais 100 unidades.— Estamos investindo R$ 3 bilhões nesses projetos, sendo metade com financiamento do BNDES — diz Lucchesi.
A estudante Mara Bruna Farias, de 18 anos, decidiu fazer um curso técnico, simultaneamente ao ensino médio:
 
— Estou nesse curso desde abril do ano passado. Aqui aprendo desde a exploração até o transporte.
 
 
Fonte: O Globo
 



comentários


 
Ver Edições Anteriores
View previous issues
publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Energia
Petr. WTI (NY) US$ 100.40
Petr. Brent (LON) US$ 110.75
Gás Natural US$ 2.64
Gasolina US$ 2.89
Atualizado diariamente
 
 
publicidade